quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Garantida construção da linha de comboio de alta velocidade

O comboio de alta velocidade vai passar por Viseu.
A garantia foi deixada, anteontem à noite, pelo ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, que se deslocou à cidade, a convite da Federação Distrital do PS, para participar numa sessão pública sobre as acessibilidades no distrito.
"Viseu não vai ficar à margem do comboio de alta velocidade, uma vez que a cidade ficará servida pela linha Aveiro-Salamanca", assegurou Mário Lino. "Será uma linha mista de passageiros e mercadorias", acrescentou o governante, que garantiu ainda a construção em Viseu de uma estação ferroviária para aquele transporte.
"O comboio de alta velocidade não parará sempre em Viseu. Umas vezes sim, outras não, depende da procura", disse, desafiando então a autarquia local e as congéneres vizinhas, a avançarem, com os privados, com a criação de uma plataforma logística ou um parque industrial.
As declarações de Mário Lino motivaram a imediata reacção do presidente da Câmara de Viseu, que exige que todos os comboios que venham a circular na linha de alta velocidade parem no seu concelho.
"A oferta determina a procura", argumentou Fernando Ruas. O prazo de conclusão da futura linha é o ano de 2017, mas a data poderá ser antecipada dois ou três anos, uma vez que as obras já começaram no porto marítimo de Aveiro, apurou o Jornal de Notícias.
A construção da rede de alta velocidade ou prestações elevadas, como é tecnicamente designada, vai ser implementada por fases. A forma como vai compaginar-se com a linha da Beira Alta não ficou totalmente esclarecida. O ministro afirmou que a alta velocidade que vai servir Viseu estabelecerá uma ligação depois com a linha da Beira Alta e dali seguirá até Salamanca. Contudo, José Junqueiro, deputado e líder da distrital socialista, fala em projectos distintos.
"A alta velocidade entre Aveiro e Salamanca é uma coisa. A ligação de Viseu à linha da Beira Alta é outra. A certeza que temos, é que Viseu passará a figurar no mapa da ferrovia de bitola europeia", enfatizou.
O anúncio do ministro foi aplaudido pelas 170 pessoas que participaram naquela sessão pública promovida pelo Partido Socialista.
250quilómetros por hora será a velocidade máxima do comboio de prestações elevadas que a partir de 2017, na pior das hipõteses, passará por Viseu, na ligação Aveiro- Salamanca. Será um transporte misto de passageiros e mercadorias e terá uma estação na cidade.
Auto-estrada a Coimbra
Em Março de 2008 deverá ser lançado o concurso público para a construção da auto-estrada entre Viseu e Coimbra, uma via que irá substituir o actual Itinerário Principal 3 (IP3). O anúncio foi feito por Mário Lino, na mesma reunião, ao revelar estarem já a decorrer as avaliações de impacto ambiental.
"A minha perspectiva é que até Março esteja concluído o estudo, posto o que estaremos em condições para lançar a obra", afirmou o governante. Questionado sobre a existência de uma curva na A25, junto ao Caçador, perto de Viseu, onde os condutores não podem circular a mais de 80 Km/hora, num traçado onde a velocidade é de 120 Km/hora, construída com carácter provisório, o ministro reconheceu o problema.
"É um estrangulamento. No entanto, temos outras obras prioritárias", disse, taxativo. Baptizada por "bossa do camelo", a curva tem sido alvo de críticas das populações, da Câmara de Viseu e até da Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados, que chegou levar o caso à justiça. O tribunal reconheceu o perigo e aconselhou a Estradas de Portugal, a reforçar a sinalética no local.

Rui Bondoso in Jornal de Notícias (28-11-2007)

1 comentário:

beirão disse...

Não há fome que não dê fartura!
"Viseu não vai ficar à margem do comboio de alta velocidade, uma vez que a cidade ficará servida pela linha Aveiro-Salamanca", assegurou Mário Lino. "O comboio de alta velocidade não parará sempre em Viseu. Umas vezes sim, outras não, depende da procura"...
"O presidente da Câmara de Viseu, que exige que todos os comboios que venham a circular na linha de alta velocidade parem no seu concelho".
Comentário:
Esta linha será explorada por uma empresa de AV(passageiros) que a rentabilizará em função da procura e o mesmo se passará naturalmente com as mercadorias. Que venha a linha(daqui a sete anos) e depois se verá!
"O ministro afirmou que a alta velocidade que vai servir Viseu estabelecerá uma ligação depois com a linha da Beira Alta e dali seguirá até Salamanca. Contudo, José Junqueiro, deputado e líder da distrital socialista, fala em projectos distintos.
A alta velocidade entre Aveiro e Salamanca é uma coisa. A ligação de Viseu à linha da Beira Alta é outra. A certeza que temos, é que Viseu passará a figurar no mapa da ferrovia de bitola europeia, enfatizou".
Comentário:
Não percebo este deputado de Viseu, pois o que o ministro disse não foi isso! Ou seja, não haverá estação de Viseu com a dupla passagem das linhas AV e Beira-Alta. Para isso acontecer esta linha teria de ser desviada a poente/sul de Viseu e a sua junção à linha da AV ser feita antes da nova estação e não depois!
Portanto, para mim, morreu essa hipótese da ligação à linha da Beira-Alta, que, essa sim, teria um impacto estruturante e desenvolvamentista para Viseu e que o nosso deputado nunca foi capaz de ajudar a resolver, mesmo quando a decisão estava com gente do seu partido.