sexta-feira, 24 de abril de 2009

25 de Abril em Viseu

A Assembleia Municipal de Viseu vai realizar no dia 25 de Abril a Sessão Extraordinária Comemorativa do 35º aniversário do 25 de Abril que se realizará pelas 11 horas no Solar dos Peixotos em Viseu. Ainda pelas 12 horas haverá uma conferencia proferida pelo Dr. Daniel Bessa subordinada ao tema "25 de Abril - Evolução Sócio Económica de Portugal".
Esta sessão será transmitida "online" em EPMS.




Eleições


Temos à porta as eleições,
Promessas, fogo de vista…
Quilhai-vos todos, aldrabões!
Bem par´cidos sois a pavões:
- Pouca testa e muita crista…

Prometeis um mundo melhor,
Tudo dizeis que ocorra,
Mas já conheço o teor:
- Cada vez estamos pior
É vós “cheios”… ora porra!...



Poesia de Caetano Carrinho (1997), publicada no livro "Encanto, Desencanto, Gargalhada e Dor" editado pela Junta de Freguesia de S. José de Viseu.

terça-feira, 21 de abril de 2009

18 Jogos Desportivos de Viseu

Os Jogos Desportivos de Viseu, assumem-se no nosso concelho como um grande projecto de dinamização e mobilização, quer das nossas colectividades, quer dos munícipes a título individual.
A importância de uma prática desportiva devidamente orientada, a programação de actividades de ocupação dos tempos livres, assim como a sensibilização dos benefícios da actividade física para a melhoria da qualidade de vida que têm sido alguns dos objectivos que os Jogos Desportivos de Viseu perseguem.
A dimensão que este evento alcançou ao longo dos anos, contando na última edição cerca de 3000 participantes, enquadrados nas devidas colectividades locais, ou por participações a título individual, tem motivado o crescimento da oferta de actividades no município de Viseu e em particular pela autarquia, existindo já programas, regulares para a maioria dos escalões etários.
De forma geral, os 18os Jogos Desportivos manterão a estrutura das últimas edições, no que respeita à forma de participação e aos escalões etários, apresentando como principal novidade a inclusão de novas modalidades, como o Golfe e o Jorkyball, oferecendo assim um total de 25 modalidades, que dinamizarão todo o concelho, ao longo dos meses de Maio, Junho e Julho.
Toda esta dinâmica apenas é possível com a cooperação fundamental do movimento associativo do concelho, que ao longo dos anos tem contribuído para aumentar os níveis de participação nos Jogos Desportivos de Viseu, seja ele ao nível de praticantes, técnicos ou dirigentes.
Desta forma, em Viseu trabalhamos para que os nossos munícipes, Nasçam com Esperança, Cresçam com Confiança e Envelheçam com Dignidade.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Carta Aberta do Assiz


João Francisco Campos Assis, nascido a 23 de Junho de 1956, natural da freguesia de Cedovim, concelho de Vila Nova de Foz-Côa, distrito da Guarda, filho de Eduardo Assis e de Bárbara do Nascimento Campos, portador do B.I. nº 4429024 e do contribuinte nº 102419191, casado e residente na rua Dr. Álvaro Monteiro, lote 11, 4º dt. ,3510-014 em Viseu, vem expor o seguinte: Após ter trabalhado durante 35 anos na mesma empresa no ramo farmacêutico, foi despedido por motivos relacionados com a necessidade de redução de funcionários.
Padece de uma doença degenerativa do sistema nervoso central - Paraparésia Espástica dominante familiar - altamente progressiva e incapacitante a nível motor até aos 100%, doença que afectou e afecta outros membros da família.
A doença desta família tem sido objecto de estudo há mais de doze anos, primeiro num laboratório de um centro de genética em Paris, a pedido do departamento de Neurologia do Hospital de Santo António, no Porto.
Devido ao encerramento desse Instituto, o estudo passou a processar-se no Porto, na Faculdade de Medicina. Apesar dos avanços obtidos, está ainda longe a sua conclusão. Tem sido acompanhado por médicos Neurologistas que, além da medicação diária, recomendam fisioterapia frequente, afim de retardar os efeitos da doença. Não tendo meios financeiros para custear essas sessões de fisioterapia, tentou, através da Segurança Social, obter tratamento adequado e financeiramente acessível e, como resposta, foi-lhe dito que o poderia fazer gratuitamente, desde que aceitasse deslocar-se de ambulância a uma localidade que dista cerca de 70/80 km..
Acontece que em Viseu existem diversas clínicas de fisioterapia registadas na ERS - Entidade Reguladora da Saúde e licenciadas pela Direcção Regional de Saúde que mantêm acordos com a ADSE, PT/ACS, SAMS, SSCGD, AdvanceCare, Sindicatos e Companhias de Seguros, dispostas a assinar um protocolo com a Segurança Social a exemplo desses que já têm.
Ora de duas uma. Ou todas essas entidades delapidam dinheiro privado ao manterem esses protocolos ou é a Segurança Social que malbarata fundos públicos em transportes desnecessários para distâncias consideráveis quando o mesmo tratamento podia ser feito localmente e sem essa componente de custo que é o transporte de doentes.
Qual será o sistema mais lógico, mais humano e mais justo? Pagar a um motorista, a uma ambulância e a uma clínica fora da cidade, ou assinar um protocolo com uma clínica da cidade poupando noutros gastos? O que move o signatário não é apenas o tratamento absurdo e pouco dignificante que é dado ao seu caso pessoal.
É também o cumprimento de um dever de cidadania que, pelos vistos não preocupa os responsáveis: combater a delapidação de dinheiro que é de todos nós. O assunto foi recentemente tratado pela estação de televisão SIC (http://www.sic.pt/online/video/informacao/Nos+Por+Ca/2009/3/filhos-e-enteados.htm), local onde pode ver-se o desconchavo das soluções preconizadas pelo responsável da Segurança Social distrital.
Entretanto, enquanto espera pela solução, a paraparésia vai ganhando terreno.

Viseu, 23 de Março de 2009 João Assis

Enviado para os nossos governantes e opositores
Aguardo resposta
João Assis
Recebemos esta carta do Xico Assiz em sequência do nosso post (http://baroesdaseviseu.blogspot.com/2009/03/assiz.html) sobre a reportagem transmitida na SIC. Todos nós podemos colaborar comentando a mesma reportagem em http://www.sic.pt/online/video/informacao/Nos+Por+Ca/2009/3/filhos-e-enteados.htm .

terça-feira, 14 de abril de 2009

Exposição do Miguel

Ciclo Venha tomar café connosco

O Instituto Politécnico de Viseu inaugurou, quinta-feira, dia 16 de Abril de 2009, pelas 14 horas, uma exposição de Pintura, da autoria, do artista radicado em Viseu, Miguel Rebelo. Esta mostra é integrada no ciclo venha tomar café connosco.



Miguel Rebelo

Nasceu em Luanda – Angola, a 31 de Maio de 1971. Radicado em Viseu desde 1977, cedo se entusiasmou pelo desenho levando-o em adulto a licenciar-se como professor de Educação e Visual e Tecnológica na Escola Superior de Educação de Viseu.
Actualmente lecciona na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos Ana de Castro Osório em Mangualde e dedica o tempo restante à pintura e desenho.
Cada trabalho tem um espaço próprio, com um cromatismo e mensagem diferenciada, em cada caso é um reflexo do estado de espírito do autor que, procura de forma mais ou menos objectiva, chamar o observador a envolver-se e a identificar-se com essas representações pictóricas. A comunicação, objectivo último da pintura, estabelece-se nesta ocasião e proporciona ao observador a descoberta da sua mensagem.
Trabalhar com as camadas mais jovens do ensino, é a forma deste docente contribuir para a valorização das artes plásticas como objectos comunicacionais e de estruturação cívica e social. Este momento expositivo apela no mesmo sentido.

reportagem Politécnico TV

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Páscoa 2009


Aproveitamos a oportunidade para desejar uma Páscoa feliz!

A VIA SACRA NA CIDADE DE VISEU
(5 de Abril - Domingo de Ramos -, às 21.00, na Cidade de Viseu)
A encenação bíblica da Via Sacra é igualmente obra do P. João Bezerra, Padre Passionista. Esta encenação decorrerá em 5 actos, a começar na escadaria da Igreja dos Terceiros e terminará no Adro da Sé. Trata-se de uma representação que envolve muita gente, umas 100 pessoas e com um cenário muito interessante, onde não faltarão os archotes, as matracas, os cavalos. Ao longo do percurso haverá suporte de som para os textos, cânticos e representações. Os quadros serão os seguintes:
1º- JULGAMENTO E CONDENAÇÃO DE JESUS (ESCADARIA DA IGREJA DOS TERCEIROS)
2º - ENCONTRO COM SUA MÃE, COM A VERÓNICA E COM AS MULHERES DE JERUSALÉM (JARDIM DAS MÃES)
3º - JULGAMENTO DE JESUS NA“PRAÇAPÚBLICA” (PRAÇA 2 DE MAIO)
4º - O CIRENEU AJUDA JESUS A LEVAR A CRUZ (PRAÇA D. DUARTE)
5º - CRUCIFIXÃO E MORTE DE JESUS (LARGO DA SÉ)
6º - RESSURREIÇÃO DE JESUS (LARGO DA SÉ)


Rua Formosa

Diário de Viseu de 03.04.2009

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Carruagens do funicular já estão nos carris

Serviço deverá começar a funcionar antes do pico do Verão
Chegaram esta segunda-feira as duas carruagens do funicular que ligará o Campo de Viriato à Sé, em Viseu.
Uma sobe e a outra desce. Devem começar a rolar antes do início da Feira de S. Mateus, em meados de Agosto.

É a última empreitada das obras do programa Polis, em Viseu. O funicular está quase pronto. As duas carruagens chegaram anteontem e já estão nos carris e guardadas cada uma na sua estação (inferior e superior).
A obra de construção civil está a ser finalizada, mas as duas estruturas rolantes só deverão começar a 'deslizar' pelos carris dentro de três a quatro meses, porque o pessoal técnico e auxiliar que manobrará as máquinas ainda vai receber formação. A Autarquia quer, contudo, que o funicular arranque antes do início da Feira de S. Mateus, em meados de Agosto. "Seria excelente que nessa altura já estivesse a funcionar em pleno", refere o vice-presidente da Câmara de Viseu, Américo Nunes.
O funicular vai ligar a parte baixa da cidade (Campo de Viriato) à zona alta e velha do burgo (adro da Sé), através da Rua Ponte de Pau e da Calçada de Viriato, numa distância de 400 metros, que demorará cerca de três minutos a ser percorrida .
Enquanto uma carruagem sobe a outra desce. Cruzam-se nas traseiras do Fórum, numa zona onde o lance de carris duplica.
É um investimento de seis milhões de euros, comparticipado em 70% pelas verbas do Polis. O restante é suportado, em partes iguais, por fundos comunitários e da Autarquia.
A instalação do funicular foi pensada pela Autarquia em finais do anos 90. O projecto acabou por ser integrado no programa Polis, de requalificação e valorização ambiental de Viseu. O objectivo - além da vertente turística - é integrar o percurso do funicular, entre as zonas alta e baixa da cidade, na rede de transportes urbanos, designadamente, articulá-lo com os percursos e os horários dos mini-autocarros eléctricos, outro meio mecânico não poluente que percorre as ruas do centro da cidade de Viseu há cerca de quatro anos.

"O bilhete de um dará depois para ser utilizado no outro", explica Américo Nunes.

Jornal de Noticias de 01 de Abril de 2009

Viseu: "Cultura a custo zero"

Jornal Diário de Viseu de 01 de Abril de 2009

"Bordalo Pinheiro"

Jornal de Noticias de 01 de Abril de 2009

"A Loja do Cidadão"

Jornal Vía Rápida 27.03.2009